Cem anos de agressões

1855

O aventureiro William Walker, juntamente com um grupo de recrutas conhecidos como “Os Imortais”, invade a Nicarágua, que estava envolvida em uma guerra civil, e luta para derrubar o presidente Fruto Chamorro Pérez. Em seguida, assume o poder através de eleições fraudulentas.

Outros países da região lançaram uma ofensiva para expulsá-lo do território, levando à Guerra Nacional da Nicarágua e a Campanha Nacional da Costa Rica. O conflito envolveu também os Estados Unidos, o Reino Unido e o empresário Cornelius Vanderbilt.

1856

Walker sofreu uma contundente derrota em 14 de setembro de 1856 na batalha de San Jacinto nas mãos de patriotas nicaraguenses comandados pelo coronel José Santos Estrada.

1857

William Walker capitula em 1º de maio e deixa o território da América Central.

1860

William Walker é capturado e fuzilado em Honduras ao tentar reentrar na Nicarágua.

1912

Os Estados Unidos ocupam a Nicarágua novamente ocupada pelos EUA. O objetivo era o mesmo: tomar o território para a construção de um canal.

1916

Os Estados Unidos e a Nicarágua assinam o Tratado Bryan-Chamorro que transforma o país num virtual protetorado ianque.

1927

O general Augusto César Sandino se levanta contra a presença norte-americana, que já chegava a cerca de 5 mil soldados e 500 oficiais.

O Corpo Aéreo do Exército dos Estados Unidos bombardeia cidades nicaraguenses e infringe grandes baixas à população civil. Em resposta, Sandino recorre à guerrilha.

1928

Os Estados Unidos criam a Guarda Nacional comandada por oficiais estadunidense.

1933

Juan Bautista Sacasa é eleito presidente e os militares norte-americanos deixam o país.

Sacasa e Sandino firmam um acordo em Manágua. O líder revolucionário concorda em entregar suas armas. Em troca, recebe anistia para suas forças.

1934

Sandino é executado em Manágua por ordem do comandante da Guarda Nacional, coronel Anastasio Somoza García, homem de confiança dos Estados Unidos.

1936

Somoza García força a renúncia de Sacasa e se proclama presidente. Surge uma dinastia que dominará a Nicarágua durante as quatro décadas seguintes.

1961

A ideias de Sandino se espalham e ganham vida entre os jovens. Sob a liderança do comandante Carlos Fonseca Amador surge a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN).

1979

Anastasio Somoza Debayle é derrubado pela Frente Sandinista de Libertação Nacional.

%d blogueiros gostam disto: